Saiba
Metade dos brasileiros tem meta de investir, mas poucos conseguem; Então, como começar?
Para realizar a pesquisa, a Onze consultou 3,7 mil pessoas de diferentes faixas salariais, gêneros, idades e regiões do Brasil

Publicado em 18/01/2022 16:04 - Atualizado em 18/01/2022 16:04

Foto/Reprodução


Do FDR - Geralmente, muitos aproveitam as viradas de anos para atualizar as metas pessoais. Para 2022, como principal objetivo financeiro, 49% dos brasileiros tem meta de investir. O levantamento foi realizado pela Onze, fintech de saúde financeira previdência, com quem não é cliente da instituição.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

300 x 300

Para realizar a pesquisa, a Onze consultou 3,7 mil pessoas de diferentes faixas salariais, gêneros, idades e regiões do Brasil.

Ainda na área financeira, 45% dos brasileiros possuem o objetivo de pagar dívidas neste ano. O levantamento também apontou que 26% dos entrevistados pretendem comprar um carro ou moto.

Ao serem perguntados sobre como planejam cumprir as metas financeiras neste ano, as pessoas indicaram, como solução, poupar mais mensalmente (48%), criar formas extras de renda (44%) e procurar empréstimos ou financiamentos (4%).

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Faça seu dinheiro render: Veja 4 investimentos em renda fixa a partir de R$ 100

De modo geral, os grandes objetivos buscados pelos entrevistados foram se exercitar regularmente (52%), manter uma alimentação saudável (42%), viajar (42%) e crescer ou investir na carreira (41%).

A minoria dos brasileiros conseguiu cumprir as metas em 2021

Em 2021, os planejamentos estiveram distantes da prática. A pesquisa revela que 67% dos brasileiros não alcançaram as metas definidas. Os objetivos mais citados como não cumpridos foram emagrecimento (59%), aprender um novo idioma (48%) e se exercitar regularmente (46%).

Pela grande parte dos entrevistados, os motivos citados foram dificuldades financeiras (40%), falta de dedicação (22%) e falta de planejamento (18%).

Já sobre a vida financeira, no ano passado, 48% dos brasileiros planejavam pagar as dívidas, 27% desejavam investir e 15% reformar a casa. Apesar disso, a meta também não foi cumprida pela grande parte das pessoas.

O levantamento mostrou que 63% dos entrevistados não conseguiram alcançar as metas financeiras. Os motivos citados foram a alta dos valores de aluguel, gasolina, supermercado e luz (46%), diminuição da renda (36%) e desemprego próprio ou de alguém da família (28%).

Como cumprir as metas anuais

Para que os brasileiros passam se organizar — e cumprir as metas anuais estabelecidas —, o CEO da Onze, Antonio Rocha, apresenta algumas dicas.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

7 Sinais que indicam que sua relação com o dinheiro não é nada boa

Primeiramente, ele destaca a importância de estabelecer metas tangíveis, que são possíveis de serem alcançadas. Ele aconselha a iniciar com pequenos desafios que não façam a pessoa desanimar ao longo do ano.

Segundamente, Rocha declara que é necessário poupar. Neste sentido, ele recomenda que a pessoa delimite os gastos que são necessários e os que são supérfluos — de modo a reduzir o máximo, dentro do possível.

Por fim, o CEO da fintech aconselha a entender como o mercado funciona, conhecer o próprio perfil e definir os objetivos. Segundo ele, “será preciso muita disposição e disciplina, mas a conta vai valer a pena no final do ano”.

Dicas para começar a investir

Já para quem tem o objetivo de começar a investir, existem algumas recomendações gerais. Antes de tudo, é importante que a pessoa estabeleça objetivos. Ao estabelecer metas, tende a ser mais fácil criar o hábito de investir.

O interessado em aplicar também deve organizar os valores mensais que serão direcionados aos investimentos. Cabe ressaltar que o dinheiro a ser investido precisa estar conforme o orçamento pessoal.

As aplicações financeiras podem ser feitas por meio de corretoras ou fintechs. No mercado financeiro, existem diversas instituições que oferecem este serviço. Sendo assim, também vale pesquisar as especificidades da empresa desejada — antes de criar uma conta.

Por meio dessa instituição escolhida, será possível descobrir o próprio perfil de investidor. Por meio uma análise comportamental, será possível saber quais são aplicações ideais para os respectivos objetivos, nível de conhecimento sobre finanças e limites de risco.

Geralmente, para quem está iniciando neste mundo dos investimentos, há uma indicação de começar com valores menores. Além disso, é recomendável optar por investimentos de menor risco. Neste caso, a pessoa pode considerar aplicações de renda fixa, Tesouro Direto e contas remuneradas, por exemplo.

De qualquer modo, ainda é importante que o interessado em investir dedique tempo aos estudos. Dessa forma, haverá a possibilidade de compreender os conceitos essenciais desta área financeira.


COMPARTILHAR NO WHATSAPP