Saiba
Auxílio Emergencial: pais solteiros podem receber pagamento retroativo; Entenda
Segundo o Ministério da Cidadania, os repasses devem ocorrer no início deste, porém o calendário ainda não foi divulgado

Publicado em 13/01/2022 10:27

Foto/Reprodução


O governo vai pagar uma cota retroativa do Auxílio Emergencial para pais solteiros ou chefes de família que criam sozinhos os filhos. O pagamento será feito em cinco parcelas de R$ 600, mesmo valor pago entre abril e agosto de 2020.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

300 x 300

Segundo o Ministério da Cidadania, os repasses devem ocorrer no início deste, porém o calendário ainda não foi divulgado.

Podem receber o dinheiro pais solteiros, sem cônjuge ou companheira(o) que foram beneficiários do Auxílio Emergencial pago entre abril e agosto de 2020. A família precisa ser composta por pelo menos uma pessoa menor de 18 anos de idade.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) vetou, em 2020, um projeto de lei que incluía homens solteiros chefes de família no Auxílio Emergencial – mães solo receberam o valor de R$ 1.200. Contudo, o Congresso revisou o veto e, no último 24 de dezembro, o governo publicou a Medida Provisória (MP) 1.084, que destina R$ 4,1 bilhões à ampliação do benefício.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Assim, o objetivo é equiparar o valor recebido pelas mães monoparentais no período, que totalizou R$ 6 mil. O Ministério da Cidadania estima beneficiar 1,28 milhão de famílias chefiadas por homens solteiros.

Quem pode receber?

Os pais podem consultar se têm direito ao benefício através do aplicativo (Android ou iOS) ou do site do Auxílio Emergencial. Os critérios são:

– Família incluída no Bolsa Família em abril de 2020;
– Registro atualizado no Cadastro Único (CadÚnico);
– Desempregado;
– Renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa da família (R$ 606) ou até três mínimos para toda a família (R$ 3.636).

Do Isto É Dinheiro


COMPARTILHAR NO WHATSAPP